Após vexame da Al Jazeera, Ana Amélia elogia Arábia Saudita, acusada de financiar o terrorismo

Um dia depois de tentar associar a colega de Senado Gleisi Hoffmann (PT-PR) à rede terrorista Al Qaeda, apenas porque Gleisi deu uma entrevista ao canal de TV Al Jazeera, a senadora Ana Amélia (PP-RS) elogiou o regime da Arábia Saudita, este sim acusado de patrocinar o terrorismo, durante reunião da Comissão de Relações Exteriores do Senado; ela também qualificou como "estrategista" o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un

Senadora Ana Amélia (PP-RS) pede ao presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), que coloque logo em votação a Proposta de Emenda à Constituição 63/2013, que institui a parcela mensal de valorização por tem
Senadora Ana Amélia (PP-RS) pede ao presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), que coloque logo em votação a Proposta de Emenda à Constituição 63/2013, que institui a parcela mensal de valorização por tem (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Raymundo Gomes, no Diário do Centro do Mundo - Um dia depois de tentar associar a colega de Senado Gleisi Hoffmann (PT-PR) à Al Qaeda, apenas porque Gleisi deu uma entrevista ao canal de TV Al Jazeera, a senadora Ana Amélia (PP-RS) elogiou o regime da Arábia Saudita, este sim acusado de patrocinar o terrorismo. De quebra, ainda chamou de "estrategista" o ditador da Coreia do Norte, Kim Jong Un.

Os elogios ocorreram nesta quinta-feira (19), em reunião da Comissão de Relações Exteriores do Senado. Na reunião, Ana Amélia assumiu a liderança do recém-criado Grupo Parlamentar Brasil-Arábia Saudita.

Depois de recordar que tem muitos amigos na comunidade árabe do Rio Grande do Sul, a senadora do PP elogiou o rei Salman bin Abdulaziz, por permitir que mulheres dirijam automóveis e entrem em cinemas, minúsculas reformas introduzidas no último ano em um país onde as mulheres não possuem quase nenhum direito.

– Quero saudar o reino da Arábia Saudita pelas medidas que o rei vem tomando no sentido de uma liberalização lenta e gradual. Precisamos entender que as mudanças têm que ser respeitando a cultura de cada país. Nós, ocidentais, não podemos interferir naquilo que é a essência de uma civilização – disse Ana Amélia.

Na verdade, quem manda hoje na Arábia Saudita é um dos filhos do rei, o príncipe Mohammad bin Salman, de 32 anos. Aos 82 anos, Salman estaria com Alzheimer.

Tanto o rei quanto o príncipe estão longe de ser os déspotas esclarecidos que Ana Amélia imagina. Mohammad mandou prender dezenas de ativistas de direitos humanos, interveio no Iêmen e criou uma crise diplomática com o Catar – justamente o país que patrocina a rede Al Jazeera. O príncipe considera a Al Jazeera perigosa, por fazer um jornalismo considerado independente demais dentro do mundo árabe. 

Leia a íntegra da matéria no DCM

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247