Aproximação de Doria e Temer acelera implosão do PSDB

Michel Temer, depois de rachar o PSDB quanto à permanência na base de sustentação de seu governo, dá outro duro golpe nos tucanos; sua aproximação de João Doria e o convite para que o prefeito paulista ingresse no PMDB ajudou a azedar de vez o clima no partido; com a última série de acenos a João Doria, Temer aprofundou o desconforto entre o prefeito de SP e Geraldo Alckmin; nesta semana, fez elogios a Doria, abriu-lhe uma porta no PMDB e despejou verbas na capital

doria 
temer
doria  temer (Foto: Giuliana Miranda)

247 - A crise que quase pôs fim ao governo Michel Temer continua causando estragos no PSDB.

Com a última série de acenos a João Doria, Temer aprofundou o desconforto entre o prefeito de SP e Geraldo Alckmin. Temer atribui ao governador a responsabilidade pelos 11 votos que tucanos paulistas deram por seu afastamento na Câmara. Nesta semana, como prova de que guarda o placar na memória, fez elogios a Doria, abriu-lhe uma porta no PMDB e despejou verbas na capital.

João Doria garante a aliados que sair do PSDB não está em seus planos, mas não deixou de registrar que as mensagens de que seria bem-vindo no DEM e no PMDB eram um “reconhecimento” ao seu trabalho.

O prefeito também enviou sinais a dirigentes do PSDB de que considera um erro a sigla definir candidatura presidencial em dezembro deste ano. Explica-se: com este calendário, programado por Aécio Neves (PSDB-MG), Doria teria que anunciar o desejo de deixar a prefeitura com menos de um ano de mandato.

As informações são da coluna Painel da Folha de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247