Aragão: Moro cometeu improbidade administrativa

O ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão criticou o juiz federal Sergio Moro, após a notícia de que o magistrado vai estudar nos EUA; "Moro pediu licença pra ir estudar no EUA, recebeu salário, e não foi. Improbidade administrativa. Pediu pra sair do UFPR, mas o processo contra ele vai continuar", disse Aragão em vídeo no Facebook; segundo o ex-ministro, o magistrado tem suas "costas sendo seguradas pelo americanos. Não é só amizade, é 'brother' dos americanos". Aragão afirmou, ainda, que Moro tem a "cara feira de todo este sistema" alinhado com os interesses dos EUA

O ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão criticou o juiz federal Sergio Moro, após a notícia de que o magistrado vai estudar nos EUA; "Moro pediu licença pra ir estudar no EUA, recebeu salário, e não foi. Improbidade administrativa. Pediu pra sair do UFPR, mas o processo contra ele vai continuar", disse Aragão em vídeo no Facebook; segundo o ex-ministro, o magistrado tem suas "costas sendo seguradas pelo americanos. Não é só amizade, é 'brother' dos americanos". Aragão afirmou, ainda, que Moro tem a "cara feira de todo este sistema" alinhado com os interesses dos EUA
O ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão criticou o juiz federal Sergio Moro, após a notícia de que o magistrado vai estudar nos EUA; "Moro pediu licença pra ir estudar no EUA, recebeu salário, e não foi. Improbidade administrativa. Pediu pra sair do UFPR, mas o processo contra ele vai continuar", disse Aragão em vídeo no Facebook; segundo o ex-ministro, o magistrado tem suas "costas sendo seguradas pelo americanos. Não é só amizade, é 'brother' dos americanos". Aragão afirmou, ainda, que Moro tem a "cara feira de todo este sistema" alinhado com os interesses dos EUA (Foto: Leonardo Lucena)

247 - O ex-ministro da Justiça Eugênio Aragão criticou o juiz federal Sergio Moro, após a notícia de que o magistrado, responsável pelo julgamento dos processos da Operação Lava Jato em primeira instância, vai estudar nos Estados Unidos.

"Moro pediu licença pra ir estudar no EUA, recebeu salário, e não foi. Improbidade administrativa. Pediu pra sair do UFPR, mas o processo contra ele vai continuar", disse Aragão em vídeo no Facebook junto com o líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (RS). "Sabia que a situação não tava boa. Afinal de contas, pediu licença porque iria estudar no exterior, e não foi estudar", afirmou.

De acordo com o ex-ministro, o magistrado tem suas "costas sendo seguradas pelo americanos. Não é só amizade, é 'brother' dos americanos". Aragão afirmou, ainda, que Moro tem a" cara feira de todo este sistema" alinhado com os interesses dos EUA. "(Moro) Não deveria ter essa projeção toda", acrescentou.

Aragão também disse que, "se Moro soubesse o que é política pública, não teria feito estrago na economia, causando milhares de desemprego".

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247