Aras nega pedido para reforçar equipes da Lava Jato no Rio

Procurador-geral da República, Augusto Aras, negou pedido para aumentar o número de servidores que atuam na operação feito pela força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro. Negativa, ocorre poucos dias antes de Aras renovar, por um ano, os trabalhos do grupo

Augusto Aras
Augusto Aras (Foto: Pedro França/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O procurador-geral da República, Augusto Aras, negou o pedido feito pela força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro para aumentar o número de servidores que atuam na operação. A negativa, segundo o blog da jornalista Bela Megale, ocorre poucos dias antes de Aras renovar, por um ano, os trabalhos da força-tarefa. 

O corte vem na esteira de uma portaria da própria PGR que prevê o corte de 50 assessores que atuam nas investigações contra corrupção, incluindo o setor de perícias e o grupo de trabalho que atua na Lava Jato.

Os procuradores da Lava Jato no Rio haviam solicitado o acréscimo de seis servidores para reforçar as ações do grupo de trabalho. Um dos objetivos principais seria a análise das contas e sistemas informatizados utilizados por doleiros cariocas para lavar dinheiro de origem ilícita. 

Aras justificou a medida alegando que a PGR está realizando o levantamento dos cargos existentes no órgão para posterior redistribuição entre as unidades da instituição. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247