Arruaceiros do Anhembi seguem para a cadeia

Tiago Ciro Tadeu Farias, da Imprio de Casa Verde, que rasgou envelopes com os resultados das escolas de SP, e Cau Santos Ferreira, da Gavies da Fiel (foto), foram transferidos para o Centro de Deteno Provisria (CDP) de Pinheiros

Arruaceiros do Anhembi seguem para a cadeia
Arruaceiros do Anhembi seguem para a cadeia (Foto: PAULO FISCHER/AGÊNCIA ESTADO)

Os integrantes das escolas de samba Império de Casa Verde e Gaviões da Fiel, presos nesta terça-feira, 21, acusados de provocar confusão durante apuração das notas dos desfiles das escolas de samba de São Paulo, no Sambódromo do Anhembi, foram transferidos para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pinheiros, na zona oeste da cidade. Eles foram detidos indiciados por crime de danos ao patrimônio público e supressão de documento.

Segundo a Polícia Civil, Tiago Ciro Tadeu Farias, de 29 anos, integrante da Império de Casa Verde, que rasgou os envelopes com as notas, e Cauê Santos Ferreira, de 20 anos, integrante da Gaviões da Fiel, saíram do 2º Distrito Policial, no Bom Retiro, por volta das 10h. Antes de serem levados para o CDP, os dois farão exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal (IML), no 91º DP, na região da Ceagesp, de acordo com a polícia.

Nesta madrugada, Cauã Santos Ferreira, integrante da Gaviões da Fiel, e Tiago Ciro Tadeu Faria, da Império da Casa Verde, foram transferidos da Delegacia de Apoio ao Turista (Deatur) para o 2º Distrito Policial, do Bom Retiro, ambas na região central da capital paulista.

Polícia identifica mais 6 pessoas envolvidas em tumulto

O delegado chefe da Divisão de Portos, Aeroportos e Proteção ao Turista, Mauro Marcelo e Silva, disse hoje que a polícia já identificou mais seis pessoas supostamente envolvidas no tumulto ocorrido ontem. De acordo com o delegado, não há ainda como afirmar se essas pessoas têm ligação direta com as escolas de samba.

Mauro e Silva disse que há imagens claras de que pode ter ocorrido uma espécie de planejamento - não se sabe com qual antecedência - desses atos de vandalismo. "Há imagens claras de dirigentes conversando e se dirigindo alguns minutos antes (da invasão) para os portões. Essas pessoas são os atores que estavam envolvidos diretamente no episódio", reiterou. Essas pessoas, disse o delegado, vão sofrer penas do ponto de vista criminal, na medida de suas participações. "Estamos analisando com muito cuidado para dar ao poder judiciário a conduta individualizada de cada um de seus atores."

O delegado disse também que a Polícia Civil tem mais alguns dias para concluir o inquérito e que um relatório será feito para o Ministério Público e para o poder Judiciário. Ele acredita, ainda, que muito provavelmente a Prefeitura vai requerer uma cópia deste relatório para servir de base para o questionamento à liga das escolas de samba e exigir eventuais punições.

Tumulto

Um dos dois vândalos disse ao delegado Oswaldo Nico Gonçalves, da Deatur, que tudo foi combinado entre os diretores das escolas para induzir a Liga das Escolas de Samba a não realizar rebaixamento neste ano, o que não ocorreu. A polícia irá investigar essa informação. Tiago Farias já tem passagem por vários crimes, entre eles roubo e formação de quadrilha.

Em razão do tumulto generalizado durante a apuração das notas do desfile do Grupo Especial de São Paulo, a escola Mocidade Alegre foi considerada campeã de 2012 pois era a que liderava no momento em que os atos de vandalismo interromperam a leitura das notas. As escolas Camisa Verde e Branco e Pérola Negra estavam nas duas últimas posições e caíram para o Grupo I, de acesso.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247