Arthur Chioro, ex-ministro da Saúde: "estamos fazendo uma flexibilização nas coxas"

Médico sanitarista e ex-ministro da Saúde, Arthur Chioro criticou a condução dos governos federal e estaduais em meio à pandemia de coronavírus. Chioro explicou que o Brasil errou em todas as etapas do surto da Covid-19. “Não nos preparamos antes, não preparamos a resposta durante e não estamos preparando adequadamente a saída”, disse. Assista na TV 247

Arthur Chioro
Arthur Chioro (Foto: Brasil247 | Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Médico e ex-ministro da Saúde, Arthur Chioro analisou, em entrevista à TV 247, que o Brasil está “fazendo uma flexibilização [do isolamento social] nas coxas”. Para ele, o relaxamento é precipitado, com base no que mostram as experiências internacionais.

“Havia uma percepção há duas semanas, há uma semana, para quem estava na ponta, que os serviços de emergência começavam a dar uma certa folga, a necessidade de internar pacientes graves começava a dar uma folga em algumas capitais. Ao invés de esperar aquilo que a experiência internacional consolidou, que eram duas semanas de redução consistente e segura dos números de casos, governadores e prefeitos açodados pelos interesses econômicos e principalmente de olho nas eleições municipais anteciparam a flexibilização do isolamento sem praticamente nenhum critério de segurança”. 

Chioro ainda ressaltou que não se pode falar em “segunda onda” dos casos de coronavírus no Brasil, uma vez que o País sequer saiu da primeira onda. Ou seja, não pararam de crescer em nenhum momento em um quadro geral.

O ex-ministro falou também que a condução brasileira em meio à pandemia foi errada em todas as etapas do surto da Covid-19, desde a falta de testes e equipamentos necessários para o enfrentamento contra o coronavírus. “Nós não nos preparamos antes, porque tivemos quase 40 dias antes de chegar, não preparamos a resposta durante e não estamos preparando adequadamente a saída”.

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247