Articulação de Bolsonaro envolve até Jucá e Kassab

O presidente Jair Bolsonaro, que fez campanha dizendo que não praticaria a "velha política" começa nesta quinta-feira (4) uma maratona de reuniões em que vai se misturar com o que há de pior na política; ele recebe presidentes de seis partidos cujas marcas são o conservadorismo, o neoliberalismo e o fisiologismo; até mesmo Romero Jucá (MDB) e Gilberto Kassab (PSD) se reunirão com o chefe do Executivo; Jucá é réu por corrupção e lavagem de dinheiro, e Kassab por improbidade administrativa.

Articulação de Bolsonaro envolve até Jucá e Kassab
Articulação de Bolsonaro envolve até Jucá e Kassab

247 - O presidente Jair Bolsonaro, que fez campanha dizendo que não praticaria a "velha política" começa nesta quinta-feira (4) uma maratona de reuniões em que vai se misturar com o que há de pior na política. Ele recebe presidentes de seis partidos cujas marcas são o conservadorismo, o neoliberalismo e o fisiologismo. Até mesmo Romero Jucá (MDB) e Gilberto Kassab (PSD) se reunirão com o chefe do executivo. Jucá é réu por corrupção e lavagem de dinheiro, e Kassab por improbidade administrativa.

De acordo com informações do G1, Bolsonaro se reunirá com dirigentes do PRB, PSD, PSDB, PP, DEM e MDB e contará com o auxílio do chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, responsável pela articulação política do governo.

As conversas serão com Marcos Pereira, do PRB, Gilberto Kassab, do PSD, Geraldo Alckmin, do PSDB, Ciro Nogueira, do PP, ACM Neto, do DEM e Romero Jucá, do MDB, todos expoentes da "velha política", alguns dos quais alvos de denúncias de corrupção.

As conversas prosseguirão na próxima semana com líderes de outros cinco partidos, entre eles o PSL, sigla do próprio Bolsonaro.

Leia reportagem de Guilherme Mazui e Roniara Castilhos

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247