Articulador do golpe para estancar a sangria, Jucá levou R$ 22 milhões

Ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht Cláudio Melo diz em delação premiada que o senador Romero Jucá (PMDB-RR), que era o "Caju" nas planilhas, era o principal interlocutor da empreiteira no Senado e que os pagamentos feitos a ele superam R$ 22 milhões

Brasília - O ministro do Planejamento Romero Jucá
Brasília - O ministro do Planejamento Romero Jucá (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O senador Romero Jucá (PMDB-RR), que defendeu "estancar a sangria" da Lava Jato tirando Dilma Rousseff da presidência da República, levou mais de R$ 22 milhões da Odebrecht em propina.

A denúncia foi feita pelo ex-vice-presidente de Relações Institucionais da empreiteira Cláudio Melo em delação premiada. Segundo ele, Romero Jucá, que era o "Caju" nas planilhas, era o principal interlocutor da empreiteira no Senado.

Segundo reportagem do Jornal Nacional veiculada nesta sexta-feira 9, o delator contou que a empreiteira repassava recursos a Jucá em troca de apreciação e votação de medidas e projetos no Congresso de interesse da empreiteira.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email