Associação pecuarista admite que imagens em vídeo compartilhado por Salles é da Mata Atlântica

O presidente da Associação de Criadores do Pará, Maurício Fraga Filho, reconheceu que as imagens do vídeo compartilhado por Mourão e Ricardo Salles para tentar desmentir a existência de incêndios na Amazônia é na verdade da Mata Atlântica

Ricardo Salles
Ricardo Salles (Foto: Lula Marques)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Associação de Criadores do Pará (Acripará) admitiu que cometeu uma gafe ao ter assinado um vídeo contestando as queimadas na região amazônica com imagens da Mata Atlántica e um mico-leão-dourado.

O vídeo foi compartilhado pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, com a legenda: “Amazônia não está queimando”, título do vídeo, e também pelo vice-presidente Hamilton Mourão.

O presidente da entidade, Maurício Fraga Filho, afirmou que houve uma confusão no uso de um animal que vive exclusivamente na Mata Atlântica – e não na Amazônia – para tratar sobre o tema.

“Esse vídeo da Acripará que circulou pelas redes sociais foi ideia de duas associadas da nossa associação. Elas me procuraram, estavam revoltadas com um vídeo que circulou nas redes sociais, de uma ONG contra a imagem do produtor da Amazônia, e pediram para fazer um vídeo em resposta”, disse Maurício Fraga Filho em entrevista à GloboNews.

“Elas acabaram cometendo uma gafe, usaram uma imagem de arquivo da produtora que fez o vídeo, que foi a imagem do mico-leão-dourado. Mas entendemos que o mais importante do vídeo é a mensagem que ele passa, mas realmente foi uma gafe essa do mico-leão-dourado. A intenção era só circular pelas redes sociais, acho ninguém enviou para o ministro, ele deve ter pego, muitas pessoas pegaram nas redes sociais e foram divulgando”, completou.


O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email