Avaliação negativa de Bolsonaro é maior que a positiva, diz pesquisa do mercado

Pesquisa realizada pelo mercado financeiro aponta que a avaliação negativa do governo Jair Bolsonaro superou pela primeira vez o otimismo com a atual gestão; segundo levantamento feito pela XP/Ipespe, o percentual dos que avaliam o governo Bolsonaro como ruim ou péssimo saltou de 31% para 36%; já os que consideram a atual gestão como boa ou ótima caiu de 35% para 34%

www.brasil247.com - Avaliação negativa de Bolsonaro é maior que a positiva, diz pesquisa do mercado
Avaliação negativa de Bolsonaro é maior que a positiva, diz pesquisa do mercado (Foto: REUTERS/Adriano Machado)


247 - Pesquisa realizada pelo mercado financeiro aponta que a avaliação negativa do governo Jair Bolsonaro superou pela primeira vez o otimismo com a atual gestão. Segundo levantamento feito pela XP/Ipespe, entre os dias 20 e 21 de maio, o percentual dos que avaliam o governo Bolsonaro como ruim ou péssimo saltou de 31% para 36%. Já os que consideram a atual gestão como boa ou ótima caiu de 35% para 34%.

A pesquisa aponta também uma queda nos que consideram o governo Jair Bolsonaro como regular, que passou de 31% para 26%. Outros 4% não souberam ou quiseram opinar.

A margem de erro do estudo, que ouviu mil pessoas, é de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Leia mais sobre o assunto na matéria da agência Reuters. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Reuters - A avaliação negativa do governo do presidente Jair Bolsonaro subiu 5 pontos e atingiu 36%, ficando pela primeira vez numericamente à frente da avaliação positiva, que oscilou 1 ponto para baixo e atingiu 34%, apontou pesquisa XP/Ipespe nesta sexta-feira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo a pesquisa, a avaliação negativa do governo de Bolsonaro cresce desde fevereiro, quando estava em 17 por cento. Já a avaliação positiva tem recuado, em fevereiro era de 40 por cento.

De acordo com o levantamento, o segundo realizado dentro do mês de maio, o número de pessoas que consideram o governo regular caiu para 26% na terceira semana ante 31% na primeira semana, indicando uma migração desse grupo para o campo da avaliação negativa. Não responderam ou não sabiam avaliar 4% dos entrevistados, ante 3% no levantamento passado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A pesquisa também apontou uma piora na expectativa da população para o restante do mandato de Bolsonaro. Aqueles que esperam que o restante do governo seja ótimo ou bom caíram para 47% ante 51% na primeira semana de maio, enquanto o percentual dos que têm expectativa de que o restante do mandato será ruim ou péssimo subiu para 31% ante 27%.

Manteve-se estável em 17% o número daqueles que esperam que o restante do governo seja regular, e também permaneceu em 5% o percentual dos que disseram não saber ou que não responderam sobre a expectativa para o restante do mandato.

A margem de erro do levantamento é de 3,2 pontos percentuais. Foram feitas 1.000 entrevistas telefônicas nos dias 20 a 21 de maio. A pesquisa foi realizada pela XP Investimentos em parceria com o Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Pela primeira vez a pesquisa XP/Ipespe questionou os entrevistados sobre o andamento da agenda de Bolsonaro no Congresso, e apenas 4% avaliaram como satisfatório. Para 35%, a agenda tem prosseguido lentamente por culpa do governo e do Congresso, enquanto 30% creditaram o ritmo lento à atuação apenas do Congresso e 20% culparam só o governo pela lentidão.

Sobre as manifestações de 15 de março contra o congelamento de verbas para a educação, 57% disseram que os atos tiveram importância, enquanto 38% disseram que o movimento não teve relevância. Para 86% dos entrevistados, os protestos provavelmente vão voltar a ocorrer.

Por Pedro Fonseca e Ricardo Brito

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email