Ayres Britto não vê 'conluio' apontado por Barbosa

Depois de o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, dizer que existe um "conluio" entre juízes e advogados, o ex-presidente do STF Carlos Ayres Britto diz que nunca percebeu algo do tipo; "Na minha experiência, nunca detectei, nunca percebi esse conluio como característica central, absolutamente, do Poder Judiciário", afirmou; comentário de Barbosa provocou manifestações de repúdio da OAB e da Ajufe

Ayres Britto não vê 'conluio' apontado por Barbosa
Ayres Britto não vê 'conluio' apontado por Barbosa
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Presidente do Supremo Tribunal Federal, o ministro Joaquim Barbosa chamou atenção nesta terça-feira para o que considera um "conluio" entre juízes e advogados, gerando protestos de instituições como a OAB e a Ajufe (leia mais). Pois nesta quarta-feira, seu antecessor à frente do STF, o ex-ministro Carlos Ayres Britto, disse que nunca detectou um conluio no Judiciário brasileiro. Ayres Britto disse que não queria entrar na discussão, mas comentou que não percebeu o conluio ao qual se referiu Barbosa.

"No meu período de presidente, nunca identifiquei esse conluio, nem no meu período de ministro. Agora, não quero entrar no mérito desse discussão", comentou com jornalistas após participar do seminário "A importância da liberdade de expressão no desenvolvimento de uma nação", promovido pelo Centro Global da Universidade de Columbia, no Rio de Janeiro.

O ex-ministro aproveitou para louvar o Judiciário nacional. "Eu, pela experiência de vida, pelos elementos de que disponho, dados informativos, contatos pessoais, debates, o meu juízo sobre o Judiciário brasileiro é amplamente afirmativo. O Judiciário é de boa qualidade, e o país não tem motivos para maiores preocupações com seu Poder Judiciário", elogiou. "Há disfunções? Há distorções? Sem dúvida e estão paulatinamente sendo objeto de corretivos. E o CNJ cumpre um papel necessário, essencial e eminente na correção desses rumos", completou.

Questionado, Ayres Britto repetiu que nunca identificou o tal conluio. "Na minha experiência, nunca detectei, nunca percebi esse conluio como característica central, absolutamente, do Poder Judiciário. E meu juízo sobre o Poder Judiciário brasileiro é favorável, afirmativo. Temos um Judiciário de qualidade. O CNJ existe para isso e vem cumprindo bem seu papel", finalizou.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email