Barbosa decreta fim de processo para mais dois réus

Presidente do STF determinou nesta quinta-feira 12 o fim da Ação Penal 470 para o deputado Pedro Henry (PP-MT) e Rogério Tolentino, ex-advogado de Marcos Valério; com a decisão, os mandados de prisão poderão ser expedidos a qualquer momento

Presidente do STF determinou nesta quinta-feira 12 o fim da Ação Penal 470 para o deputado Pedro Henry (PP-MT) e Rogério Tolentino, ex-advogado de Marcos Valério; com a decisão, os mandados de prisão poderão ser expedidos a qualquer momento
Presidente do STF determinou nesta quinta-feira 12 o fim da Ação Penal 470 para o deputado Pedro Henry (PP-MT) e Rogério Tolentino, ex-advogado de Marcos Valério; com a decisão, os mandados de prisão poderão ser expedidos a qualquer momento (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

André Richter
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, determinou hoje (12) o fim da Ação Penal 470, o processo do mensalão, para o deputado Pedro Henry (PP-MT) e Rogério Tolentino, ex-advogado de Marcos Valério. Com a decisão, os mandados de prisão poderão ser expedidos para a Polícia Federal a qualquer momento. Assim como os ex-deputados José Genoino e Valdemar Costa Neto, Henry também poderá renunciar ao mandato para escapar do processo de cassação por ter sido condenado.

Barbosa determinou o fim do processo para Henry e Tolentino por entender que as penas devem ser executadas imediatamente porque não cabem mais recursos contras a condenação. Pedro Henry foi condenado a sete anos e dois meses, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro e Rogério Tolentino, a seis anos e dois meses de prisão, pelos mesmos crimes.

Dos 25 condenados no processo do mensalão, 15 estão estão presos, três vão cumprir penas alternativas e Henrique Pizzolato, ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, está foragido.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247