Base de Temer pediu 24 das 56 emendas à reforma da Previdência

Os planos de Michel Temer para conseguir aprovar sua reforma da Previdência podem ser complicados pela própria base aliada do peemedebista; várias legendas governistas, incluindo o PSDB, têm inclinação a alterar a proposta, que é a prioridade legislativa do Planalto em 2017; em menos de um mês, o texto já recebeu 56 emendas dos deputados, sendo 24 delas de integrantes da base de Temer; recém-escalado para coliderar o bloco governista na Câmara, o deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES) apoia formalmente ao menos 25 emendas que alteram pontos cruciais da reforma da Previdência

Deputado federal Lelo Coimbra
Deputado federal Lelo Coimbra (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Proposta de reforma da Previdência encontra resistência até na base aliada de Michel Temer; legendas governistas, inckuindo o PSDB, querem alterar a proposta, que é a prioridade legislativa do Planalto em 2017. Em menos de um mês, o texto já recebeu 56 emendas dos deputados –24 delas de integrantes da base de Temer.

As informações são de reportagem de Daniel Carvalho, Laís Alegretti e Ranier Bragon na Folha de S.Paulo

"Recém-escalado por Michel Temer para coliderar o bloco governista na Câmara, o deputado Lelo Coimbra (PMDB-ES) apoia formalmente ao menos 25 emendas que alteram pontos cruciais da reforma da Previdência.

 Das 28 emendas cujas assinaturas estão disponíveis, apenas 3 não contaram com o apoio de Coimbra. O peemedebista é líder da maioria, dividindo com Aguinaldo Ribeiro PP-PB (líder do governo) a tarefa de comandar a base de Temer na Câmara.

Coimbra apoia, por exemplo, uma emenda que muda a idade mínima de 65 anos proposta pelo governo, considerada essencial pela equipe econômica para que a reforma tenha os efeitos desejados. Essa proposta de alteração, encabeçada pelo deputado Paulinho da Força (SD-SP), propõe idades mínimas de 58 anos para mulheres e de 60 para os homens."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247