Batochio: Lula não vai de cabeça baixa para o matadouro

Consciente da ilegalidade do mandado de prisão expedido por Sérgio Moro contra Lula, o advogado José Roberto Batochio apoiou a decisão de Lula de não se entregar à Polícia Federal até as 17h desta sexta (6); "Não haverá resistência, mas ele não irá para o matadouro de cabeça baixa, por livre e espontânea vontade", disse Batochio; "Não é rebelião. É um direito da pessoa preservar a sua liberdade e não contribuir para qualquer ato que possa suprimi-la. Sem violência, é claro"; Batochio e o advogado Cristiano Zanin Martins decidiram ingressar com uma reclamação no Supremo Tribunal Federal contra a ordem de Moro

Batochio: Lula não vai de cabeça baixa para o matadouro
Batochio: Lula não vai de cabeça baixa para o matadouro

247 - Os advogados que atuam na defesa do ex-presidente Lula apoiaram a decisão dele de não se entregar à Polícia Federal até as 17h desta sexta (6).

"Não haverá resistência, mas ele não irá para o matadouro de cabeça baixa, por livre e espontânea vontade", disse à Folha José Roberto Batochio. "Não é rebelião. É um direito da pessoa preservar a sua liberdade e não contribuir para qualquer ato que possa suprimi-la. Sem violência, é claro", acrescentou Batochio. 

​Batochio e o advogado Cristiano Zanin Martins decidiram ingressar com uma reclamação no Supremo Tribunal Federal contra a ordem de Moro. A peça será apresentada ainda nesta sexta (6) com o argumento de que Moro determinou a prisão sem que todos os recursos da defesa de Lula no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região).

Segundo os advogados de Lula, o Supremo negou o habeas corpus que foi impetrado para impedir a sua prisão, mas manteve o princípio de que ele só poderia ir para a prisão depois de julgados todos os recursos apresentados ao TRF-4.

"O juiz desrespeitou a Constituição e o Supremo com o mandado de prisão", afirma Batochio. Segundo ele, ainda há recursos a serem julgados pelo TRF-4.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247