Bendine teve reunião 'oculta' com Emílio Odebrecht

Ex-presidente da Petrobras e do banco do Brasil Aldemir Bendine disse em seu depoimento à Polícia Federal que realizou, em pelo menos uma ocasião, uma reunião "oculta" com o empresário Emílio Odebrecht, principal nome da empreiteira Odebrecht e delator da Lava Jato; "Nesta época, Marcelo Odebrecht já estava preso. O encontro deveria ser realizado ou na Petrobrás ou em algum lugar público ou neutro. Esse encontro ocorreu no final de setembro no escritório de advocacia Mattos Filho, em São Paulo, onde se tratou de uma reunião tensa com reclamações pesadas por parte do grupo em função de uma série de cancelamentos de negócios", destacou Bendine em seu depoimento

Ex-presidente da Petrobras e do banco do Brasil Aldemir Bendine disse em seu depoimento à Polícia Federal que realizou, em pelo menos uma ocasião, uma reunião "oculta" com o empresário Emílio Odebrecht, principal nome da empreiteira Odebrecht e delator da Lava Jato; "Nesta época, Marcelo Odebrecht já estava preso. O encontro deveria ser realizado ou na Petrobrás ou em algum lugar público ou neutro. Esse encontro ocorreu no final de setembro no escritório de advocacia Mattos Filho, em São Paulo, onde se tratou de uma reunião tensa com reclamações pesadas por parte do grupo em função de uma série de cancelamentos de negócios", destacou Bendine em seu depoimento
Ex-presidente da Petrobras e do banco do Brasil Aldemir Bendine disse em seu depoimento à Polícia Federal que realizou, em pelo menos uma ocasião, uma reunião "oculta" com o empresário Emílio Odebrecht, principal nome da empreiteira Odebrecht e delator da Lava Jato; "Nesta época, Marcelo Odebrecht já estava preso. O encontro deveria ser realizado ou na Petrobrás ou em algum lugar público ou neutro. Esse encontro ocorreu no final de setembro no escritório de advocacia Mattos Filho, em São Paulo, onde se tratou de uma reunião tensa com reclamações pesadas por parte do grupo em função de uma série de cancelamentos de negócios", destacou Bendine em seu depoimento (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente da Petrobras e do banco do Brasil Aldemir Bendine disse em seu depoimento à Polícia Federal que realizou, em pelo menos uma ocasião, uma reunião "oculta" com o empresário Emílio Odebrecht, principal nome da empreiteira Odebrecht e delator da Lava Jato. Bendine foi preso nesta segunda-feira (31) pela suspeita de ter recebido R$ 3 milhões em propinas pagas pela construtora.

A reunião teria sido realizada no escritório de advocacia Mattos Filho, em São Paulo, em setembro de 2015. O escritório atendia tanto a Petrobras quanto a Odebrecht. Na ocasião, o filho de Emílio e ex-presidente da construtora, Marcelo Odebredcht, já havia sido preso em um dos desdobramentos da Lava Jato.

O encontro teria sido agendado pelo executivo da Odebrecht Fernando Reis ao publicitário André Gustavo Vieira Júnior. O publicitário, que também foi preso na última segunda-feira, é apontado como sendo um dos operadores de Bendine.

"Nesta época, Marcelo Odebrecht já estava preso. O encontro deveria ser realizado ou na Petrobrás ou em algum lugar público ou neutro. Esse encontro ocorreu no final de setembro no escritório de advocacia Mattos Filho, em São Paulo, onde se tratou de uma reunião tensa com reclamações pesadas por parte do grupo em função de uma série de cancelamentos de negócios", destacou Bendine em seu depoimento. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247