Bizarro: Bolsonaro prometeu a Regina Duarte cargo que não existe

Questões jurídicas podem dificultar a ida da ex-atriz Regina Duarte para a Cinemateca, posto prometido por Jair Bolsonaro. Há quatro anos, a Cinemateca Brasileira não é mais administrada pelo governo federal

(Foto: Isac Nóbrega/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Na farra da nomeação-exoneração, Jair Bolsonaro segue em seu desconhecimento básico dos órgãos do governo. Ao prometer um cargo na Cinemateca para Regina Duarte, Bolsonaro esqueceu ou ignorou que o órgão não está mais sob a alçada do governo federal. 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que “a Cinemateca Brasileira deixou de ser administrada diretamente pelo governo federal há quatro anos, quando teve sua gestão transferida para uma Organização Social (OS), a Acerp, Associação de Comunicação Educativa Roquette Pinto. O modelo usa características de administração privadas em entidades públicas.”

A matéria ainda acrescenta que “a advogada Marcela Arruda, sócia do escritório Rubens Naves Santos Jr. e especialista em direito administrativo, afirma que, para Regina assumir alguma função relacionada à Cinemateca, haveria três alternativas. A primeira seria a sua contratação pelo próprio governo federal para a coordenação-geral da Cinemateca, um cargo de confiança. Nele, Regina atuaria como representante da Secretaria do Audiovisual e supervisionaria as ações do equipamento.”

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247