Black Blocs se dizem financiados por ONGs estrangeiras

Movimento conhecido pela violência em protestos de rua em São Paulo e no Rio de Janeiro recebe treinamento e diz que é financiado por entidades como suíças La Maison des Associations Socio-Politiques, sediada em Genebra, e Les Idées, entidade ligada ao deputado verde Jean Rossiaud; segundo Leonardo Morelli, quer coordena a ONG Defensoria Social, só o Instituto St Quasar, ligada a causas ambientais, já repassou neste ano 100 mil euros aos cofres da entidade

Movimento conhecido pela violência em protestos de rua em São Paulo e no Rio de Janeiro recebe treinamento e diz que é financiado por entidades como suíças La Maison des Associations Socio-Politiques, sediada em Genebra, e Les Idées, entidade ligada ao deputado verde Jean Rossiaud; segundo Leonardo Morelli, quer coordena a ONG Defensoria Social, só o Instituto St Quasar, ligada a causas ambientais, já repassou neste ano 100 mil euros aos cofres da entidade
Movimento conhecido pela violência em protestos de rua em São Paulo e no Rio de Janeiro recebe treinamento e diz que é financiado por entidades como suíças La Maison des Associations Socio-Politiques, sediada em Genebra, e Les Idées, entidade ligada ao deputado verde Jean Rossiaud; segundo Leonardo Morelli, quer coordena a ONG Defensoria Social, só o Instituto St Quasar, ligada a causas ambientais, já repassou neste ano 100 mil euros aos cofres da entidade (Foto: Roberta Namour)

247 – O movimento mascarado dos Black Bocs, conhecido pela violência em protestos de rua contra o governo de Geraldo Alckmin, em São Paulo, e de Sério Cabral, no Rio de Janeiro, afirmam que são financiados por ONGs do Brasil e internacionais.

Em reportagem da revista Época, no chamado centro de treinamento do grupo, o jornalista Leonardo Morelli, que coordena a ONG Defensoria Social, diz que a ONG Instituto St Quasar, ligada a causas ambientais, já repassou € 100 mil aos cofres da entidade. Carros como uma Kombi e um Jeep Willys também foram comprados com esse dinheiro.

O jornalista cita ainda outros doadores, como as suíças La Maison des Associations Socio-Politiques, sediada em Genebra, e Les Idées, entidade ligada ao deputado verde Jean Rossiaud.

Morelli diz que a Defensoria Social também foi abastecida pelo Fundo Nacional de Solidariedade, da CNBB.

Consultadas pela reportagem, algumas das entidades negaram o financiamento.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247