Boff: políticos e Judiciário nos produzem vergonha

O escritor e teólogo Leonardo Boff criticou o governo de Michel Temer; "O golpistas golpearam tanto o povo brasileiro que se orgulhava de seu futebol(abstraindo do 7x1) e de seu carnaval que lhe roubaram o que de mais precioso possuía: o entusiasmo. Os políticos e o Judiciário nos produzem desprezo e vergonha. Não merecemos esse destino"

O escritor e teólogo Leonardo Boff criticou o governo de Michel Temer; "O golpistas golpearam tanto o povo brasileiro que se orgulhava de seu futebol(abstraindo do 7x1) e de seu carnaval que lhe roubaram o que de mais precioso possuía: o entusiasmo. Os políticos e o Judiciário nos produzem desprezo e vergonha. Não merecemos esse destino"
O escritor e teólogo Leonardo Boff criticou o governo de Michel Temer; "O golpistas golpearam tanto o povo brasileiro que se orgulhava de seu futebol(abstraindo do 7x1) e de seu carnaval que lhe roubaram o que de mais precioso possuía: o entusiasmo. Os políticos e o Judiciário nos produzem desprezo e vergonha. Não merecemos esse destino" (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O escritor e teólogo Leonardo Boff criticou em sua conta no Twitter o governo de Michel Temer, que ascendeu ao poder por meio de um golpe parlamentar e é o mais impopular desde a redemocratização.

"O golpistas golpearam tanto o povo brasileiro que se orgulhava de seu futebol(abstraindo do 7x1) e de seu carnaval que lhe roubaram o que de mais precioso possuía: o entusiasmo. Os políticos e o Judiciário nos produzem desprezo e vergonha. Não merecemos esse destino", escreveu o estudioso.

Temer foi o primeiro ocupante da presidência da República denunciado por corrupção - foram duas vezes, sendo a primeira por corrupção passiva e a segunda por organização criminosa e obstrução judicial. No âmbito econômico, o País fechou 2017 com mais demissões do que contratações, teve duas vezes a nota de crédito rebaixada por agência de risco neste ano (2018) e coloca em prática profundos retrocessos sociais. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247