Bolsonaro: atirador poderá transportar arma carregada para clubes de tiro

O presidente Jair Bolsonaro assinará na próxima terça-feira (7) um decreto estabelecendo novas regras para uso de armas e munição por colecionadores, atiradores e caçadores, conhecidos como Cacs; de acordo com o chefe do Planalto, não haverá limite para quantidade de munição. A categoria "vai poder transportar arma municiada", informou

Bolsonaro: atirador poderá transportar arma carregada para clubes de tiro
Bolsonaro: atirador poderá transportar arma carregada para clubes de tiro (Foto: Esq.: Ueslei Marcelino - Reuters / Dir.: Reuters)

247 - O presidente Jair Bolsonaro assinará na próxima terça-feira (7) um decreto estabelecendo novas regras para uso de armas e munição por colecionadores, atiradores e caçadores, conhecidos como Cacs. De acordo com o chefe do Planalto, não haverá limite para quantidade de munição. A categoria "vai poder transportar arma municiada", afirmou. Atualmente, somente os atiradores podem levar uma arma com munição em um trajeto específico: do local de guarda, em geral a própria casa, ao local de treino ou competição. O arsenal e a concessão de registros para caçadores, atiradores e colecionadores de armas de fogo aumentaram 879% no período, ao passar de 8.988, em 2014, para 87.989, em 2018. Atualmente, há 255.402 licenças ativas no Brasil. O número de armas nas mãos desse grupo foi de 227.242 para 350.683 unidades, um crescimento de 54%.

Não está claro se Bolsonaro ampliará de forma geral a permissão, para os CACs circularem livremente armados, o que é vedado ao cidadão comum pelo Estatuto do Desarmamento. Segundo a lei, o porte é destinado apenas a categorias específicas, como militares e policiais, e só concedido fora do previsto em casos excepcionais.

"Vou assinar na terça-feira, às 16h. CAC não vai ter quantidade de munição. Vai poder transportar arma municiada, quebrando o monopólio também", afirmou Bolsonaro ao sair do Plaácio da Alvorada.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247