Bolsonaro coloca dono da Havan em live do governo

Em cena dantesca, a live transmitida por Jair Bolsonaro contou com a participação de Luciano Hang, dono das lojas Havan; este personagem caricato apareceu nas redes sociais fantasiado de dom Pedro I para defender o fim da Previdência; também financiou rede ilegal de whatsapp do bolsonarismo na campanha de 2018; já foi condenado pelo TSE e acumula pelo menos outras duas condenações 

Bolsonaro coloca dono da Havan em live do governo
Bolsonaro coloca dono da Havan em live do governo (Foto: Isac Nóbrega/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Para exaltar a Medida Provisória da Liberdade Econômica de seu governo, a live transmitida nesta quinta-feira (2) pelo presidente Jair Bolsonaro contou com a participação do empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan. Na live, Bolsonaro diz que o empresário, que apoiou sua eleição e já foi condenado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a pagar uma multa de R$ 10 mil por contratação irregular de impulsionamento de propaganda eleitoral na internet (leia no Brasil 247), além de ter sido alvo de pelo menos duas condenações por evasão de divisas e sonegação fiscal, "vinha trabalhando favoravelmente" junto ao governo na edição da MP.

Nesta semana, Hang voltou à carga em defesa do "liberalismo econômico" ao defender, em um vídeo gravado junto com a líder do governo no Congresso, deputada Joyce Hasselman (PSL-SP), a reforma da Previdência fantasiado de imperador e bradando: "Previdência ou morte" (leia no Brasil 247). Sem fazer menção aos mais de 13 milhões de desempregados, Hang, disse que a equipe econômica do governo Bolsonaro vem fazendo "um belo trabalho" e que "o Brasil só vai voltar a crescer, a gerar empregos, através do liberalismo econômico".

"Acreditamos que é abrindo a economia, fazendo que empresário tenham mais vontade de investir no Brasil, tenham mais confiança, abrindo mais empresas, gerando mais empregos, é que vamos tirar o brasil do fundo do poço que nos colocaram", disse o empresário. Apesar da crítica indireta aos governos do PT, o empresário se beneficiou de empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e ampliou sua rede de lojas de menos de dez unidades para cerca de 100 no último ano do governo Dilma Rousseff.

Confira o vídeo da transmissão. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247