Bolsonaro diz que vai pedir ao STF acesso a mensagens de procuradores da Lava Jato

Bolsonaro alega ter direito às mensagens visto que seu nome foi citado nas conversas, assim como o do ex-presidente Lula, que obteve os materiais

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada nesta sexta-feira (12), Jair Bolsonaro afirmou que pedirá ao Supremo Tribunal Federal (STF) acesso a mensagens trocadas entre procuradores da Operação Lava Jato, obtidas por hackers e apreendidas pela Operação Spoofing.

Bolsonaro relatou ter sido citado nas conversas e, por isso, de acordo com ele, teria direito a acessar o material, assim como o ex-presidente Lula. Ele ainda falou que “alguma coisa (sic) já passaram para mim”, mas não revelou a fonte dos conteúdos que disse ter recebido. "Para que não haja dúvida, mandei pedir aquela matéria hackeada que está na mão do PT, na mão do Lula. Tem meu nome lá. Alguma coisa já passaram para mim. Vocês vão cair para trás. Chegando, eu vou divulgar. O Lula não vai divulgar. Já falou que não vai divulgar. Eu vou divulgar".

Segundo Bolsonaro, “autoridades” teriam comentado nas mensagens sobre como “entrar” em sua vida financeira e na de sua família. "Você vê a perseguição ali, conversas de autoridades falando como é que entravam na minha vida financeira, da minha família. Você pode entrar, mas tem que ter uma ordem judicial. Eu já tenho alguma coisa, que tem chegado para mim, agora vou conseguir... Espero que o Supremo me dê. Deu para Lula".

Sobre a suposta perseguição que diz sofrer, ele afirmou que procuradores não encontraram nada de ilícito em sua vida, mas mesmo assim "ficam em cima de filho, de esposa, parente, amigo".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email