Bolsonaro fala em nome das Forças Armadas ao país no enterro de paraquedista

Jair Bolsonaro causou estranheza na tarde deste domingo ao falar em nome das Forças Armadas, no enterro de um paraquedista. Ele disse; “a nossa missão, a missão das Forças Armadas, é defender a pátria, é defender a democracia”.

Bolsonaro
Bolsonaro (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Bolsonaro participou do velório do soldado do Exército Pedro Lucas Ferreira Chaves, que morreu após um salto de paraquedas mal sucedido, e falou sobre a “defesa da democracia” pelas Forças Armadas. Ele disse que “a nossa missão, a missão das Forças Armadas, é defender a pátria”. 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que “no vídeo do discurso, publicado por Bolsonaro nas redes sociais, ele tenta confortar os pais do jovem, diz que “todos nós, assim como o soldado Chaves, devemos nos preparar se assim um dia a nação o pedir” e parece se emocionar ao final, ao prestar continência à vítima.”

Bolsonaro disse: “ele aqui, ao buscar vencer um obstáculo, se preparava, treinava, se empenhava, sofria, mas tinha um objetivo: formar-se e ser um militar da nossa gloriosa Brigada de Infantaria Paraquedista, cujo objetivo, com as demais forças, Marinha e Aeronáutica, era defender a sua pátria e acima de tudo dar a sua vida pela nossa liberdade.”

A matéria ainda informa que “segundo o Comando Militar do Leste (CML), o soldado Pedro Lucas Ferreira Chaves, de 19 anos, morreu na manhã de sábado (20) depois de sofrer um acidente durante um lançamento de paraquedistas na Base Aérea dos Afonsos, próximo ao local do velório.”

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247