Bolsonaro foi aconselhado a não reagir a decisão de Celso de Mello, vista pelo Planalto como "política"

Decisão do ministro do STF Celso de Mello para que Jair Bolsonaro preste depoimento presencial no âmbito do inquérito que apura interferência política na Polícia Federal teria irritado profundamente o ex-capitão. Para a cúpula do governo, decisão de Celso de Mello teve "cunho político"

(Foto: Nelson Jr./SCO/STF | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello para que Jair Bolsonaro preste depoimento presencial no âmbito do inquérito que apura a tentativa de interferência política na Polícia Federal teria irritado profundamente o ex-capitão. Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, a situação só teria sido contornada após aliados aconselharem Bolsonaro a não reagir, uma vez que o atual momento político é visto como favorável a ele. 

Um ministro ouvido pela reportagem teria dito que Celso de Mello “quer provocar o presidente, mas não vai conseguir”. Nesta sexta-feira (11), Bolsonaro se reuniu no Palácio do Planalto com o advogado-geral da União, José Levi Mello, além de ministros ligados à área jurídica, para delimitar a estratégia que irá adotar após a decisão de Celso de Mello.

Uma das avaliações é que Bolsonaro recorrer e ganhar tempo, uma vez que Celso De Mello deverá se aposentar compulsoriamente da corte em novembro. Para o palácio do Planalto, a decisão do ministro do STF teve cunho político. 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email