Bolsonaro indica que pode não respeitar lista tríplice na sucessão da PGR

O presidente Jair Bolsonaro deu claras indicações de que pode não respeitar a lista tríplice na sucessão da procuradora-geral da República, Raquel Dodge; de quebra, fez mais uma revelação do seu caráter antidemocrático e de que encara a instituição como um cenário de disputa entre "amigos" e "inimigos"

Bolsonaro indica que pode não respeitar lista tríplice na sucessão da PGR
Bolsonaro indica que pode não respeitar lista tríplice na sucessão da PGR (Foto: Alan Santos/PR)

247 - O presidente Jair Bolsonaro deu claras indicações de que pode não respeitar a lista tríplice na sucessão da procuradora-geral da República, Raquel Dodge. De quebra, fez mais uma revelação do seu caráter antidemocrático e de que encara a instituição como um cenário de disputa entre "amigos" e inimigos".

"Só vou acolher [a lista tríplice] se incluírem um nome nosso. Não tem sentido colocar um inimigo", diz. A declaração de Bolsonaro foi publicada na coluna de Tales Faria.

"Outra expressão que o presidente tem usado para definir o sucessor de Raquel de sua preferência é: 'tem que ser meu peixe' " - informa Faria, assinalando que "no linguajar informal do presidente, 'meu peixe' quer dizer amigo muito próximo, companheiro, aliado".

Tales Faria lembra que as inscrições para os candidatos à lista tríplice serão abertas na segunda-feira (6).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247