Bolsonaro ironiza críticas ao desmatamento: ‘Sou o capitão motosserra’

Jair Bolsonaro voltou a questionar a veracidade das estatísticas sobre o desmatamento da Amazônia. “Um número absurdo como aquele de que eu desmatei 88% da Amazônia. Eu sou o ‘capitão motosserra'”, ironizou o presidente, que foi ao congresso da Fenabrave, evento com a presença do ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente)

(Foto: Marcos Corrêa - PR)

247 - O presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a questionar nesta terça-feira (6), em São Paulo, a veracidade das estatísticas sobre o desmatamento da Amazônia, assim como a divulgação das mesmos. De acordo com o chefe do Planalto, afirmou que “dados imprecisos” sobre desmatamento estão sendo divulgados.

“Um número absurdo como aquele de que eu desmatei 88% da Amazônia. Eu sou o ‘capitão motosserra'”, ironizou o presidente, que foi ao congresso da Fenabrave, entidade representante do setor de concessionárias de veículos.

Na semana passada, o governo exonerou Ricardo Galvão, então diretor do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), o órgão responsável por coletar dados de desmatamento. O agora ex-dirigente havia alertado sobre o aumento do desmatamento no Brasil.

O desmatamento está manchando ainda mais a imagem do Brasil no exterior. Com matéria intitulada "Relógio da morte para a Amazônia", a revista The Economist, por exemplo, afirmou que "o colapso ecológico" que as políticas do governo Jair Bolsonaro "podem precipitar seria sentido de forma mais aguda dentro das fronteiras de seu país, que circundam 80% da bacia amazônica - mas também ia muito além delas". A Amazônia "pode estar perigosamente próxima do ponto de inflexão", diz (veja aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247