Bolsonaro mantém contingenciamentos, mas perdoa dívidas de partidos

Na contramão de seu discurso eleitoral e mantido após assumir o mandato presidencial, Jair Bolsonaro sancionou um projeto de lei que perdoa dívidas milionárias de partidos políticos; enquanto a equipe econômica determina contingenciamento, as siglas, entre elas o PSL, ficarão livres de pagar multas à União

Bolsonaro mantém contingenciamentos, mas perdoa dívidas de partidos

247 - Na contramão de seu discurso eleitoral e mantido após assumir o mandato presidencial, Jair Bolsonaro sancionou um projeto de lei que perdoa dívidas milionárias de partidos políticos. Enquanto a equipe econômica determina contingenciamento nas Universidades federais e pretende rever a retribuição do Imposto de Renda nos gastos dos brasileiros com ensino privado, as siglas, entre elas o PSL, ficarão livres de pagar multas à União.

Bolsonaro tinha o prazo desta sexta-feira (17) para sancionar o projeto aprovado pelo Congresso no final de abril, que beneficia partidos políticos de multas relacionadas ao incentivo a mulheres nas candidaturas eleitorais. Estima-se que as siglas, em conjunto, devem R$ 70 milhões à Receita Federal.

Nos últimos dois dias, durante a viagem de Bolsonaro aos Estados Unidos, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, assumiu interinamente a Presidência e poderia sancionar a proposta. Entretanto, o deputado esperou a volta do mandatário e manteve nas mãos de Bolsonaro a sanção presidencial.

Leia a íntegra da matéria no jornal GGN.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

247 faz apelo por debate responsável na internet

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247