Bolsonaro mantém relações perigosas com senador de ultradireita dos EUA

Defensor de pautas extremistas, Jair Bolsonaro (PSL) tem uma relação estreita com o senador dos EUA Marco Rubio, também de ultradireita; armamentismo, sionismo e um ódio visceral ao governo de Nicolás Maduro na Venezuela são pontos de convergência entre o candidato e o parlamentar americano

Bolsonaro mantém relações perigosas com senador de ultradireita dos EUA
Bolsonaro mantém relações perigosas com senador de ultradireita dos EUA

247 - Afinado com pautas extremistas, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) tem uma relação estreita com o senador dos Estados Unidos Marco Rubio, também de ultradireita. Armamentismo, sionismo e um ódio visceral ao governo de Nicolás Maduro na Venezuela são pontos de contato entre o candidato e o parlamentar americano. É o que aponta uma reportagem de André Barrocal na revista Carta Capital.

Waldir Ferraz, um dos homens de confiança do ex-capitão do Exército brasileiro, viajaria com frequência a Miami (EUA) para receber dinheiro e instruções do senador que, de acordo com o jornalista e filósofo mexicano Luis Alberto Rodriguez, 'financia e apoia as aspirações do político carioca'.

Ao disputar uma cadeira no Senado em 2010, Rubio recebeu respaldo monetário da Associação Nacional do Rifle, o que seria bom para os negócios de seus financiadores se o Brasil facilitasse a venda irrestrita de armas à população, uma das principais pautas de Bolsonaro.

Outro ponto de convergência entre os dois políticos é a defesa de uma intervenção na Venezuela. Ambos também demonstram afinidade com Israel. O parlamentar americano é um dos maiores lobistas pró-sionismo no Congresso dos Estados Unidos e tem entre seus principais patrocinadores o ex-titular da Federação Judaica da Grande Miami, o multimilonário Norman Braman.

Leia a íntegra da matéria

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247