Bolsonaro ofendeu famílias de mortos pela ditadura, diz ex-presidente de comissão

A procuradora da República e ex-presidente da Comissão sobre Mortos e Desaparecidos Políticos Eugênia Augusta Gonzaga rechaçou a declaração de Bolsonaro sobre pai de presidente da OAB, Felipe Santa Cruz

Eugênia Augusta Gonzaga, procuradora Regional da República
Eugênia Augusta Gonzaga, procuradora Regional da República (Foto: Pedro França/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A procuradora da República e ex-presidente da Comissão sobre Mortos e Desaparecidos Políticos Eugênia Augusta Gonzaga declarou nesta terça-feira (06) que Jair Bolsonaro ofendeu todas as famílais de mortos e desaparecidos pela ditadura ao afirmar que poderia contar ao presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, sobre o desaparecimento de seu pai durante o regime militar.

"Nunca antes, nem na ditadura, um presidente da República ousou se dirigir dessa maneira a uma família de um desaparecido político. Com isso, o presidente ofendeu todas as famílias de mortos e desaparecidos", disse Eugênia durante audiência pública na Câmara dos Deputados que tratou
do sequestro de filhos de opositores da ditadura militar.

Bolsonaro substituiu quatro integrantes da Comissão na semana passada após o reconhecimento de que Fernando Augusto de Santa Cruz Oliveira, pai do presidente da OAB, foi morto pelo Estado brasileiro.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247