Bolsonaro perde ação que movia contra Jean Wyllys

Bolsonaro pedia indenização por calúnia e difamação baseando-se numa entrevista em que Jean Wyllys utiliza termos como "fascista", "racista", "burro", "corrupto" e "ignorante", entre outros, para descrever uma parlamentar do então PP; mesmo sem citar o nome, Bolsonaro vestiu a carapuça e entrou com ação na Justiça

Bolsonaro perde ação que movia contra Jean Wyllys
Bolsonaro perde ação que movia contra Jean Wyllys

247 - O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro inocentou o ex-deputado federal Jean Wyllys (PSOL-SP) em uma ação no qual ele foi processado por Jair Bolsonaro, atual presidente da República, por calúnia e difamação. A informação é da colunista Mônica Bergamo, da Folha.

Na ação, Bolsonaro se baseava numa entrevista de Wyllys ao jornal "O Povo", realizada em agosto de 2017, em que o parlamentar utiliza termos como "fascista", "racista", "burro", "corrupto", "ignorante", "desqualificado" e "canalha", entre outros.

A ação se baseia em uma entrevista publicada pelo jornal "O Povo" em agosto de 2017 na qual Wyllys usa termos como "fascista", "desonesto", "desqualificado", "racista", "corrupto", "nepotista" e "boquirroto" para descrever a conduta de um parlamentar, sem citar o nome do mesmo.

Na época, o advogado de Bolsonaro era o hoje demitido Gustavo Bebianno, que sustentava na ação que, apesar do nome do deputado não ter sido citado diretamente, Wyllys deixou claro que se referia a ele por mencionar seu antigo partido, o PP, e por destacar que muitas pessoas o chamam de "mito". Bolsonaro pedia uma indenização de R$ 20 mil por danos morais.

Essa é a segunda derrota de Bolsonaro na Justiça em apenas um dia. Nesta terça (19), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello negou recurso impetrado pela defesa do presidente Jair Bolsonaro e manteve a condenação por danos morais em favor da deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) imposta anteriormente pela Justiça. Com a decisão, Bolsonaro terá que pagar multa de R$ 10 mil, além de se retratar em jornal de grande circulação e nas redes sociais. Em 2014, quando ainda era deputado, Bolsonaro disse que não estupraria maria do Rosário "porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia, não faz meu gênero, jamais a estupraria. Eu não sou estuprador, mas, se fosse, não iria estuprar, porque não merece".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247