'Bolsonaro pode vetar, mas a ousadia já chegou', diz rapper que participou da propaganda censurada

A rapper Stella Yeshua, que participou da propaganda do Banco do Brasil censurada pelo presidente Jair Bolsonaro, disse que a medida não será capaz de frear a mudança; "O silêncio acabou, é uma nova geração, um novo posicionamento, uma nova vontade. Ele pode vetar, mas a ousadia já chegou", disse

'Bolsonaro pode vetar, mas a ousadia já chegou', diz rapper que participou da propaganda censurada
'Bolsonaro pode vetar, mas a ousadia já chegou', diz rapper que participou da propaganda censurada
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A rapper Stella Yeshua, que participou da propaganda do Banco do Brasil censurada pelo presidente Jair Bolsonaro, disse que a medida não será capaz de frear a mudança.

"Eu não consegui entender. O comercial é limpo, não deixa ruídos, é simples. Mas o silêncio acabou, é uma nova geração, um novo posicionamento, uma nova vontade. Ele pode vetar, mas a ousadia já chegou", disse Stella Yeshua ao jornal O Globo.

Com mais de 40 mil seguidores nas redes sociais, Stella afirma que leu uma série de mensagens de ódio na internet que criticam sua presença no vídeo, como pedidos para que o elenco fosse "mais bonito" e outros mais claramente racistas, citando explicitamente a presença de negros.

Em suas postagem, Stella aborda questões raciais e feminicídio e disse que aceitou o convite para participar da campanha por ver uma oportunidade de dar mais representatividade a negros e negras.

"Eu sou rapper, não sou modelo, não sou atriz. Vi uma oportunidade para atingir um público maior e mostrar que a gente pode combater esse momento com diversidade. A ideia era ser inclusivo, mostrar que é possível ser para quem não é, mostrar que outras pessoas também podem", explicou ela, sobre a participação na peça publicitária.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247