"Bolsonaro precisa de tratamento psiquiátrico", diz Bebianno

“Jair está nitidamente desequilibrado. O presidente deveria buscar tratamento. Um bom remédio é amar mais e odiar menos", afirmou nesta segunda-feira (23) o ex-ministro Gustavo Bebianno, que confirmou que irá processar Jair Bolsonaro por insinuar que ele teve participação no atentado de Adélio Bispo

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-ministro Gustavo Bebianno Bebianno voltou a acusar Bolsonaro de não ter “equilíbrio mental” para governar. Em entrevista ao Congresso em Foco, Bebianno disse que “Jair está nitidamente desequilibrado" e "precisa urgentemente de tratamento psiquiátrico”.

“O presidente deveria buscar tratamento. Um bom remédio é amar mais e odiar menos. Reflexão sobre o passado também ajuda. Cuspir no prato que comeu é muito feio”, criticou o ex-ministro, que presidiu o PSL e coordenou a campanha de Bolsonaro e após desentendimentos com Jair Bolsonaro e o filho Carlos Bolsonaro, foi demitido do governo e saiu do PSL.

“A raiva passou. Sinto pena. O Jair está nitidamente desequilibrado. Precisa urgentemente de tratamento psiquiátrico. Estou também preocupado, uma vez que o país está sob seu comando. Isso tudo é muito triste. Não era para ser assim”, declarou.

Bebianno reafirmou que vai interpelar Jair Bolsonaro na Justiça pelas insinuações feitas por ele em entrevista à Veja, de que Bebianno teve participação no atentado de Adélio Bispo durante a campanha de 2018.

“Já estou me mexendo para promover uma interpelação criminal. Depois, ação cível”, disse.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247