Bolsonaro promete ministério com 50% de militares

Trabalhando para ser candidato à Presidência em 2018, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), 61,  promete nomear militares para metade de seu ministério se eleito para o Planalto; ele atribui seu desempenho –tem 9% das intenções de voto no Datafolha— à defesa da violência como meio para combater a violência; Bolsonaro criticou ainda o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, a quem chamou de "princesa Isabel da maconha" por sua defesa da descriminalização das drogas

bolsonaro
bolsonaro (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Sem esconder sua pretensão de chegar à Presidência, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), 61,  promete nomear militares para metade de seu ministério se eleito para o Planalto. Ele atribui seu desempenho –tem 9% das intenções de voto no Datafolha— à defesa da violência como meio para combater a violência. Bolsonaro criticou ainda o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, a quem chamou de "princesa Isabel da maconha" por sua defesa da descriminalização das drogas

As informações são de reportagem de Thais Bilenky na Folha de S.Paulo.

"Quando vou para qualquer capital de Estado, tem no mínimo mil pessoas me esperando. Tenho bandeiras que um presidente pode levar avante e o povo está gostando.

Você não combate violência com amor, combate com porrada, pô. Se bandido tem pistola, [a gente] tem que ter fuzil.

Se eu chegar lá um dia [na Presidência], vou botar militares em metade dos ministérios, gente igual a mim. Ele está botando gente igual a ele. Quer que eu continue? Acho que não precisa."

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247