Bolsonaro provoca juristas e reafirma que fazendeiros podem matar sem terra

O presidente Jair Bolsonaro fez uma provocação a juristas brasileiros ao prever impunidade para fazendeiros que matarem invasores; "Desde que a casa não seja a dele, pode invadir e fazer a festa com sua família!", disse; o chefe do Planalto prometeu incluir ruralistas no “excludente de ilicitude”, proposta que faz parte do pacote “anticrime” do ministério da Justiça

Bolsonaro provoca juristas e reafirma que fazendeiros podem matar sem terra
Bolsonaro provoca juristas e reafirma que fazendeiros podem matar sem terra (Foto: Adriano Machado - Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente Jair Bolsonaro fez uma provocação a juristas brasileiros ao prever impunidade para fazendeiros que matarem invasores.

"Desde que a casa não seja a dele, pode invadir e fazer a festa com sua família!", escreveu o chefe do Planalto no Twitter.

Bolsonaro prometeu incluir ruralistas no “excludente de ilicitude”, proposta que faz parte do pacote “anticrime” do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. O projeto prevê a redução ou até mesmo nulidade da pena para policiais que cometerem assassinatos por estarem sob “escusável medo, surpresa ou violenta emoção”.

“É um projeto de lei que será enviado para Câmara, vai dar o que falar, mas é uma maneira de ajudar a violência no campo. É fazer com que, ao se defender sua propriedade privada ou sua vida, o cidadão de bem entre no excludente de ilicitude, ou seja, ele responde, mas não tem punição”, disse Bolsonaro na Agrishow, uma das maiores feiras do setor agrícola do país, que acontece em Ribeirão Preto (SP).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email