Bolsonaro puxa partidos nanicos de forma inédita nos governos dos estados

O Brasil acaba de testemunhar um crescimento inédito dos partidos nanicos e de orientação conservadora em função do volume de votos que Jair Bolsonaro (PSL) ostentou no primeiro turno; o próprio PSL já se tornou maior que o PSDB nesse piscar de olhos da história; os fenômenos Romeu Zema (Novo) e Wilson Witzel (PSC), que dispararam nas 24 horas finais do pleito, são diretamente decorrentes da onda extremista que cerca o ex-capitão do exército

Bolsonaro puxa partidos nanicos de forma inédita nos governos dos estados
Bolsonaro puxa partidos nanicos de forma inédita nos governos dos estados (Foto: REUTERS/Sergio Moraes)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Brasil acaba de testemunhar um crescimento inédito dos partidos nanicos e de orientação conservadora em função do volume de votos que Jair Bolsonaro (PSL) ostentou no primeiro turno. O próprio PSL já se tornou maior que o PSDB nesse piscar de olhos da história. Os fenômenos Romeu Zema (Novo) e Wilson Witzel (PSC), que dispararam nas 24 horas finais do pleito, são diretamente decorrentes da onda extremista que cerca o ex-capitão do exército. 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo desenha o pano de fundo sobre o qual se desenrolou o fenômeno: "partidos com menor expressão eleitoral surpreenderam nas eleições aos governos neste domingo (7) e conseguiram levar para o segundo turno, em primeiro lugar, as disputas de grandes colégios eleitorais como MG e RJ. Enquanto isso, siglas graúdas como o MDB amargaram derrotas em todo o país. O partido vai sair de sete estados vencidos em 2014 para, no máximo, quatro nesta eleição".

E enfileira dados concretos "indicando apoio a Jair Bolsonaro, o candidato Romeu Zema (Novo) ultrapassou o governador Fernando Pimentel (PT) e o ex-governador Antonio Anastasia (PSDB) e ficou em primeiro lugar na votação mineira. Ele irá para o segundo turno com o tucano. Do mesmo jeito, Wilson Witzel (PSC) disputará a eleição fluminense contra o ex-prefeito Eduardo Paes (DEM), que estava à frente das pesquisas de intenções de voto até o sábado (6). Witzel terminou como primeiro colocado, com mais de 40% dos votos válidos".

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247