Bolsonaro quer coronel no MEC para selecionar livros didáticos

O cargo sempre ocupado por profissionais técnicos do MEC e do FNDE (Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação), um órgão vinculado ao Ministério da Educação, tem um coronel da reserva do Exército sem experiência em educação básica, Sebastião Vitalino da Silva, cotado para assumir a função; a coordenação é responsável pela seleção dos livros didáticos que serão comprados pelo governo federal e distribuídos às escolas públicas do país. A informação é o site UOL

Bolsonaro quer coronel no MEC para selecionar livros didáticos
Bolsonaro quer coronel no MEC para selecionar livros didáticos

247 - Um coronel da reserva do Exército sem experiência em educação básica é cotado para assumir o principal cargo responsável pela seleção dos livros didáticos que serão comprados pelo governo federal e distribuídos às escolas públicas do país. A informação é o site UOL, que apurou que o coronel Sebastião Vitalino da Silva é o nome escolhido pelo governo de Jair Bolsonaro para assumir a coordenação-geral de materiais didáticos da SEB (Secretaria de Educação Básica) do MEC (Ministério da Educação).

O cargo sempre foi ocupado por profissionais técnicos do MEC e do FNDE (Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação), um órgão vinculado ao Ministério da Educação.

Com uma verba estimada em R$ 1 bilhão para a compra de material didático para o ensino fundamental e médio em 2019, a função é considerada como uma das mais importantes, pois a coordenação atua tanto na formulação do edital do PNLD (Programa Nacional do Livro Didático), que orienta a produção das obras, quanto na avaliação pedagógica dos livros que serão adquiridos e distribuídos pelo governo.

Apesar de não ter sido nomeado oficialmente, Sebastião Vitalino tem frequentado diariamente o ministério. Em resposta ao UOL, o MEC informa que, "assim como qualquer cidadão, o coronel pode frequentar as dependências do Ministério da Educação".

Sebastião é formado na Aman (Academia Militar das Agulhas Negras), a mesma onde Jair Bolsonaro se formou.

Segundo apuração do UOL, o seu currículo divulgado na plataforma Lattes, não tem nenhuma experiência prévia, acadêmica ou profissional, na formulação ou avaliação de conteúdo para a educação básica.

"Ele tem doutorado em Ciências Militares pela Escola de Comando e Estado-Maior do Exército e especializações em política e gestão estratégica de recursos humanos. Em seu currículo, Silva lista como formações complementares programas de capacitação a distância oferecidos pela Kroton, gigante no setor de educação privada do país", aponta a reportagem.

 

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247