Bolsonaro reúne ministério antes de assinar decreto sobre posse de armas

O presidente da República, Jair Bolsonaro, faz nesta terça-feira (15) a terceira reunião ministerial; será a primeira após a confirmação dos nomes para a liderança do governo na Câmara, o deputado federal Major Victor Hugo (PSL-GO), e do porta-voz, general Otávio Santana do Rêgo Barros; chama a atenção que o governo nomeia mais um militar para exercer cargo que seria normalmente exercido por um civil

Bolsonaro reúne ministério antes de assinar decreto sobre posse de armas
Bolsonaro reúne ministério antes de assinar decreto sobre posse de armas (Foto: ABr | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Agência Brasil - O presidente da República, Jair Bolsonaro, faz nesta terça-feira a terceira reunião ministerial. Será a primeira após a confirmação dos nomes para a liderança do governo na Câmara, o deputado federal Major Victor Hugo (PSL-GO), e do porta-voz, general Otávio Santana do Rêgo Barros.

A reunião prepara o show de mídia da cerimônia de assinatura do decreto que flexibiliza a posse de armas, segundo a Casa Civil. O texto regulamentará a posse de armas de fogo no país.

Os detalhes do decreto não foram divulgados pela Casa Civil. A expectativa é que conceda 10 anos de prazo para renovação do registro de arma de fogo.

Depois das nomeações do deputado federal Major Victor Hugo (PSL-GO) para a liderança do governo na Câmara, e do porta-voz, general Otávio Santana do Rêgo Barros, Bolsonaro pretende enfrentar duas grandes debilidades do seu governo: a articulação política e a comunicação com a opinião pública. Osprimeiros dias de seu governo foram marcados por opiniões contraditórias de figuras do primeiro escalão e informações desencontradas, afirmações e desmentidos, que revelaram despreparo político e administrativo.

Aspecto que chama a atenção é a nomeação de mais um militar da ativa para um posto - o de porta-voz, que normalmente é exercido por um civil.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247