Bolsonaro se nega a comentar acesso de Toffoli a dados sigilosos

“Eu sou o chefe do Executivo, tá ok?”, disse 1bolsonaro ao sedr questionado sobre decisão do presidente dpo STF, Dias Toffoli, para ter acesso a dados sigilosos de 600 mil pessoas, incluindo a seu filho, o senador Flávio Bolsonaro

(Foto: ADRIANO MACHADO - REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Ao ser questionado por jornalistas sobre a medida do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, para ter acesso a dados sigilosos de 600 mil pessoas, Jair Bolsonaro se negou a falar sobre o assunto.

“Eu sou o chefe do Executivo, tá ok?”, disse ele ao chegar ao Palácio da Alvorada de São Paulo neste domingo (17).

O ministro Dias Toffoli determinou que o Banco Central lhe enviasse cópia de todos os relatórios de inteligência financeira (RIFs) produzidos pelo antigo Coaf nos últimos três anos. O silêncio de Bolsonaro reforça as especulações de que o governo estaria  preocupado porque um dos relatórios se refere a seu filho, o senador Flávio Bolsonaro, e as invvestigações em andamento pelo Ministério Público do Rio de Janeiro que envolvem movimetações financeiras suspeitas de rachadinha.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247