Bolsonaro também fracassa na educação e Enem tem 51% de abstenção

No mesmo dia em que foi humilhado na área da saúde, com o início da vacinação contra a covid-19, Jair Bolsonaro também perdeu na educação: o Enem 2021 foi um fiasco total, com a maior taxa de abstenção da história

(Foto: ABr | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Realizado em meio ao aumento de casos de coronavírus no País, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 neste domigo (17) registrou abstenção de mais da metade dos inscritos.

Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 5.523.029 pessoas se inscreveram no Enem, mas apenas 2.680.697, menos da metade (48,5%), compareceram ao local de prova. Os ausentes somaram 2.842.332 (51,5%), o que representa a maior taxa de abstenção da história do exame.

Apesar do agravamento da pandemia e do aumento de contaminados e de mortos, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, classificou o Enem como um sucesso e culpou a imprensa pela abstenção história.

"Parte [da explicação pela abstenção foi] a dureza e medo da contaminação e parte de um trabalho de mídia contrária ao Enem que foi muito grande"", afirmou Ribeiro.

A primeira etapada do Enem foi realizada no mesmo dia em que se iniciou a vacinação contra a Covid-19 no Brasil.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email