“Bolsonaro tem o monopólio do discurso estúpido”

"O discurso estúpido na política acaba por ser estratégia inteligente (embora covarde) para atingir o fim da política: atrair o maior número de eleitores", disse o historiador Raphael Silva Fagundes, em artigo publicado na Revista Forum

Brasília - Conselho de Ética rejeita processo contra o deputado Jair Bolsonaro por citar Brilhante Ustra (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Brasília - Conselho de Ética rejeita processo contra o deputado Jair Bolsonaro por citar Brilhante Ustra (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil) (Foto: Leonardo Lucena)

247 - Em artigo na Forum, Raphael Silva Fagundes diz que o presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro, "possui o monopólio do discurso estúpido no Brasil. O fato de se descrever como o ‘messias’ é o ápice da estupidez. Repito, ninguém é estúpido, apenas a maneira de fazer as coisas ou de considerá-las".

"O discurso estúpido na política acaba por ser estratégia inteligente (embora covarde) para atingir o fim da política: atrair o maior número de eleitores", disse. "O discurso estúpido é irracional, como o ódio. Consegue provar algo adverso do que a evidência apresenta. Tampa os olhos de muitos que movidos pela fé acreditam na mudança", complementa.

Leia a íntegra

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247