Bolsonaro tenta justificar recusa do Brasil em sediar conferência do clima

O presidente eleito Jair Bolsonaro foi ao twitter neste sábado, 15, para tentar justificar a desistência do Brasil em sedia a conferência climática da Organização das Nações Unidas (ONU) em 2019; "Abrimos mão de sediar a Conferência Climática Mundial da ONU pois custaria mais de R$500 milhões ao Brasil e seria realizada em breve, o que poderia constranger o futuro governo a adotar posições que requerem um tempo maior de análise e estudo. O Estadão esnoba o bom jornalismo"

Bolsonaro tenta justificar recusa do Brasil em sediar conferência do clima
Bolsonaro tenta justificar recusa do Brasil em sediar conferência do clima

247 - O presidente eleito Jair Bolsonaro foi ao twitter neste sábado, 15, para tentar justificar a desistência do Brasil em sedia a conferência climática da Organização das Nações Unidas (ONU) em 2019.

"Abrimos mão de sediar a Conferência Climática Mundial da ONU pois custaria mais de R$500 milhões ao Brasil e seria realizada em breve, o que poderia constranger o futuro governo a adotar posições que requerem um tempo maior de análise e estudo. O Estadão esnoba o bom jornalismo", escreveu o capitão da reserva. Bolsonaro já ameaçou romper com o Acordo Climático de Paris, o que vem causando repercussões negativas entre países da Europa. 

O Brasil havia inicialmente se apresentado para receber as negociações, mas o presidente eleito Jair Bolsonaro pressionou o governo brasileiro a retirar sua oferta para sediar a conferência. Nessa sexta-feira, 14, o Chile foi anunciado como a sede da próxima Conferência das Partes (COP25). 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247