Bolsonaro volta a defender a retirada de radares das rodovias no País

"Tínhamos mais de 8 mil pontos [de radares], conseguimos passar para 2 mil. Eu quero zerar isso daí, porque não deu certo", afirmou Jair Bolsonaro na defesa de uma pauta que aumenta o número de acidente e mortes nas estradas brasileiras

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Alan Santos - PR)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Jair Bolsonaro afirmou na manhã desta quinta-feira (4), em Cascavel, no Oeste do Paraná, que vai conversar novamente com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, para zerar os radares em rodovias federais. De acordo com dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de 2019, a média de mortes nas estradas brasileiras caiu aproximadamente 22% nos trechos em que há radares de velocidade após a instalação dos equipamentos.

Outras estatísticas da PRF mostraram que a fiscalização com radares móveis nas rodovias federais brasileiras diminuiu cerca de 75% em 2020, na comparação com a média dos dois anos anteriores.

"É um assunto que vou levar o Tarcísio de novo para conversar numa live", disse Bolsonaro, que inaugurou um centro esportivo no Paraná. O seu relato foi publicado pelo jornal Folha de S.Paulo. "Era uma festa no Brasil. Tínhamos mais de 8 mil pontos [de radares], conseguimos passar para 2 mil. Eu quero zerar isso daí, porque não deu certo", complementou.

PUBLICIDADE

Ao chegar em Cascavel, foi recebido aos gritos de "genocida"

Bolsonaro estava acompanhado do governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), e do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email