Boulos avisa que irá lutar contra mudança na previdência

Guilherme Boulos afirmou, nas manifestações do Primeiro de Maio, que a reforma trabalhista está diretamente ligada à da Previdência; ele disse: "ela retirou arrecadação do sistema previdenciário"; Boulos ainda acrescentou: "setenta por cento dos municípios têm como principal fonte econômica os benefícios da aposentadoria"

Boulos avisa que irá lutar contra mudança na previdência
Boulos avisa que irá lutar contra mudança na previdência

Da Rede Brasil Atual - No começo da manifestação de 1º de Maio, no Vale do Anhangabaú, centro de São Paulo, líderes da oposição falaram sobre enfraquecimento do governo e das possibilidades de derrotar a "reforma" da Previdência. Eles enfatizaram a importância de unir forças neste momento contra as ofensivas da gestão Bolsonaro.

"Você tem diversidades, nuances, diferenças. Mas quando se trata de defender direitos, este palco fala a mesma língua", afirmou Guilherme Boulos, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e candidato à Presidência da República pelo Psol em 2018. "A reforma da Previdência é hoje o principal ataque aos direitos sociais no Brasil."

Segundo Boulos, a já aprovada "reforma" trabalhista está diretamente ligada à da Previdência. "Ela retirou arrecadação do sistema previdenciário", afirmou, citando ainda outro "efeito econômico perverso" da proposta. "Setenta por cento dos municípios têm como principal fonte econômica os benefícios da aposentadoria." Para ele, "desmontar" o sistema significa "jogar à própria sorte dezenas de milhões de pessoas".

Para o presidente do PDT, Carlos Lupi, o projeto da Previdência é o principal motivo da queda de popularidade de Bolsonaro, que com poucos meses "é o presidente com menor apoio popular da história".

Lupi, que foi ministro do Trabalho do segundo mandato de Lula ao primeiro ano de Dilma Rousseff, também falou em unir a oposição. "Temos que ter unidade na causa. E Bolsonaro está conseguindo isso", afirmou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247