Boulos cobra investigação urgente contra Bolsonaro

A cobrança do líder do MTST, Guilherme Boulos, veio após a notícia de que um dos presos em operação no Rio sobre o assassinato de Marielle Franco (PSOL), postou na rede social uma foto com Jair Bolsonaro. As relações de Bolsonaro com a milícia precisam ser urgentemente investigadas", afirmou o ativista

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, cobrou do Judiciário investigação contra Jair Bolsonaro, após a notícia de que um dos presos nesta quinta-feira (3) no Rio postou na rede social uma foto com o atual ocupante do Planalto. Conhecido como  Djaca, o professor de artes marciais Josinaldo Lucas Freitas é suspeito de ajudar de obstrução judicial no inquérito que investiga o assassinato da ex-vereadora do Rio Marielle Franco (PSOL), em março do ano passado. 

"Josinaldo Lucas é mais um dos presos na investigação do assassinato de Marielle. Mais um que tem foto com o presidente. As relações de Bolsonaro com a milícia precisam ser urgentemente investigadas", escreveu o ativista no Twitter.

Além de Lucas, foram presos Elaine de Figueiredo Lessa, mulher do sargento reformado da PM Ronnie Lessa, e Márcio Montavano, conhecido "Márcio Gordo". Os três detidos na operação desta quinta-feira (3) são acusados de obstrução judicial ao ocultar armas (veja aqui).


O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247