Boulos enfrenta resistência no PSOL como candidato

Avanço das negociações sobre a candidatura à presidência do líder do MTST, Guilherme Boulos, provoca residência no PSOL, que aponta "proximidade com Lula" ou "atropelo"; uma das críticas vem de Plínio de Arruda Sampaio Jr., que também é pré-candidato; em uma entrevista recente, Luciana Genro, que já disputou o Planalto pelo partido, declarou: "não é possível ele cair de paraquedas e não fazer um debate com todo o partido sobre o programa... A candidatura no PSOL não pode ser um puxadinho do PT"

Lula em São Bernardo boulos
Lula em São Bernardo boulos (Foto: Gisele Federicce)

247 - O avanço das conversas sobre uma candidatura à presidência do líder do MTST, Guilherme Boulos, tem provocado residência interna no PSOL, que aponta "proximidade com Lula" ou "atropelo" com a decisão.

Uma das críticas vem de Plínio de Arruda Sampaio Jr., que também é pré-candidato ao Planalto pela legenda. Segundo Plininho, como é conhecido o filho de Plínio de Arruda Sampaio, Boulos se filiaria ao partido depois de encerrados os prazos para disputa interna do PSOL.

"Se Boulos entra no partido como um pirata, o ganho do PSOL é nulo. O partido se transforma em um puxadinho do MTST. Acaba", criticou, segundo reportagem da Folha.

Em uma entrevista recente, Luciana Genro, que já disputou o Planalto pelo partido, declarou: "não é possível ele cair de paraquedas e não fazer um debate com todo o partido sobre o programa... A candidatura no PSOL não pode ser um puxadinho do PT".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247