Boulos: escândalo das laranjas dos Bolsonaro aproxima-se das milícias

O coordenador do MTST, Guilherme Boulos, criticou a homenagem que Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) fez ao o major da Polícia Militar do Ronald Paulo Alves Pereira, um dos alvos da Operação Intocáveis, que prendeu nesta terça-feira (22) suspeitos de integrarem uma milícia que age em grilagem de terras no Rio; "escandaloso! Flávio Bolsonaro homenageou por "dedicação e brilhantismo" miliciano preso hoje em operação policial. Cada vez mais, o escândalo das laranjas se aproxima perigosamente das milícias. Lavagem de dinheiro?", ressaltou Boulos

Boulos: escândalo das laranjas dos Bolsonaro aproxima-se das milícias
Boulos: escândalo das laranjas dos Bolsonaro aproxima-se das milícias

247 - O coordenador do Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, criticou mais uma série de relações escusas ligadas ao clã Bolsonaro que viera à tona nesta terça-feira (22). Um dos alvos da Operação Intocáveis, que prendeu nesta terça-feira (22) suspeitos de integrarem uma milícia que age em grilagem de terras no Rio de Janeiro, o major da Polícia Militar do Ronald Paulo Alves Pereira, foi homenageado pelo senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) em 2004. Na época, o filho mais velho do presidente Jair era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Além disso, Flávio Bolsonaro empregou a mãe do miliciano foragido em seu gabinete. 

"Escandaloso! Flávio Bolsonaro homenageou por "dedicação e brilhantismo" miliciano preso hoje em operação policial. Cada vez mais, o escândalo das laranjas se aproxima perigosamente das milícias. Lavagem de dinheiro?", ressaltou Boulos. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247