Boulos: iremos resistir o tempo que for preciso

O pré candidato a presidência da república, líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto e coordenador da Ocupação Povo Sem Medo em São Bernardo do Campo, Guilherme Boulos, fez ontem um discurso histórico em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, onde se fazia uma "Vigília Democrática"; Boulos afirmou que a esquerda tem diferenças, mas que em se tratando da defesa da democracia, essas diferenças deixam de existir

Boulos: iremos resistir o tempo que for preciso
Boulos: iremos resistir o tempo que for preciso (Foto: Mídia Ninja)

Por Gustavo Conde - Guilherme Boulos fez uma defesa enfática da união das esquerdas em torno da resistência democrática e da defesa dos direitos do ex presidente Lula diante do arbítrio judicial que grassa no cenário político brasileiro. Em um discurso inflamado e repleto de palavras de ordem e mobilização, Boulos questionou a ausência de provas contra Lula e a imensa quantidade de provas contra Aécio e Temer, bem como a respectiva liberdade de ambos.

Confira um trecho do discurso histórico de Guilherme Boulos:

"Boa noite guerreiros, boa noite guerreiras, que fazem essa vigília democrática em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo.

Hoje é um dia muito importante para a luta democrática no nosso país. Ontem, o Supremo Tribunal Federal confirmou uma farsa. Porque indiretamente por meio de uma manobra chancelou uma condenação sem provas. O país inteiro viu provas contra o Temer, gravação e até mala de dinheiro. E Temer está lá no Palácio.

O país inteiro viu provas conta Aécio pedindo dinheiro no telefone e ele está lá no senado.

Contra o Lula não tem uma prova e querem prender.

Hoje, estar aqui nesse sindicato contra a prisão do lula é estar do lado da democracia brasileira, é estar do lado certo da história. E a história no futuro vai julgar quem esteve de um lado e quem esteve do outro.

Todos nós sabemos que no nosso campo da esquerda existem diferenças Agora, quando se trata de defender a democracia, quando se trata de não ser conivente com injustiça, quando se trata de barrar uma prisão injusta, não tem diferença.

Nós estamos todos juntos aqui defendendo a mesma bandeira.

O STF inclusive tomou a decisão sob pressão. E é por isso que a palavra de ordem hoje aqui nessa noite é resistência. Nós não vamos dar um único passo atrás. Estar ao lado de Lula hoje é estar do lado certo da história.

A nossa orientação é não arredar pé daqui do entorno desse sindicato. É permanecer aqui e garantir com a mobilização e com a nossa participação que uma decisão injusta não possa se efetivar."

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247