Boulos: “O que foi vendido como salvação é rapinagem”

Para Guilherme Boulos, líder do MTST e da Frente Povo Sem Medo, acredita que "os cidadãos começam a perceber o que de fato está em jogo nesse processo, sobretudo quando entram na agenda política projetos que destroem a rede de proteção social, com retirada de direitos trabalhistas e previdenciários"; para ele, a denúncia da Lava Jato contra Lula é "a consumação de uma farsa preparada há algum tempo"

Para Guilherme Boulos, líder do MTST e da Frente Povo Sem Medo, acredita que "os cidadãos começam a perceber o que de fato está em jogo nesse processo, sobretudo quando entram na agenda política projetos que destroem a rede de proteção social, com retirada de direitos trabalhistas e previdenciários"; para ele, a denúncia da Lava Jato contra Lula é "a consumação de uma farsa preparada há algum tempo"
Para Guilherme Boulos, líder do MTST e da Frente Povo Sem Medo, acredita que "os cidadãos começam a perceber o que de fato está em jogo nesse processo, sobretudo quando entram na agenda política projetos que destroem a rede de proteção social, com retirada de direitos trabalhistas e previdenciários"; para ele, a denúncia da Lava Jato contra Lula é "a consumação de uma farsa preparada há algum tempo" (Foto: Gisele Federicce)

247 – Na opinião de Guilherme Boulos, líder do MTST e da Frente Povo Sem Medo, "os cidadãos começam a perceber o que de fato está em jogo nesse processo, sobretudo quando entram na agenda política projetos que destroem a rede de proteção social, com retirada de direitos trabalhistas e previdenciários".

"O que foi vendido como salvação nacional, contra a corrupção, é, na verdade, uma rapinagem. O clima está mudando", avalia, em entrevista à CartaCapital.

Ele exemplifica: "Eu andava pelas ruas e cheguei a ser hostilizado em São Paulo, em Brasília e nos aeroportos. Agora, aqueles que enchiam o peito para defender esse processo estão mais envergonhados. Aqueles que se juntaram por convicção estão desconfiados. Os que já estavam desconfiados começam a se voltar contra".

Para Boulos, a denúncia da Lava Jato contra o ex-presidente Lula é "a consumação de uma farsa preparada há algum tempo". "Depois de meses de investigação, um procurador da República apresenta-se para dizer que o ex-presidente é o comandante máximo da corrupção no País e, para respaldar essa afirmação, cita a reforma de um apartamento. Vai mal a corrupção no Brasil, não?", ironiza.

Leia aqui a íntegra.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247