Boulos: sobram razões jurídicas para retirar Bolsonaro da presidência

"Todos os limites já foram ultrapassados", afirmou o ex-presidenciável e líder do MTST, Guilherme Boulos, após Jair Bolsonaro comparecer a um ato que pedia um novo AI-5, além de violar recomendações da OMS

Ativista aponta crimes de responsabilidade, eleitoral e contra a saúde pública por parte de Jair Bolsonaro
Ativista aponta crimes de responsabilidade, eleitoral e contra a saúde pública por parte de Jair Bolsonaro (Foto: 247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidenciável Guilherme Boulos, coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), criticou o fato de Jair Bolsonaro contrariar recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e comparecer a manifestações. O ativista também repudiou os protestos deste domingo (19) que pediam um novo AI-5 - o ocupante do Planalto foi a um dos atos. 

"Bolsonaro participou hoje de manifestação em defesa do AI-5 em frente a um quartel. Todos os limites já foram ultrapassados. E sobram razões jurídicas para retirá-lo da presidência: fraude eleitoral, crimes de responsabilidade e contra a saúde pública. Tem que sair com urgência!", escreveu o ativista no Twitter.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247