Boulos: sobre Bolsonaro: manteve o discurso de ódio

"Bolsonaro atacou o MTST e o MST agora na Record. O presidente eleito manteve o discurso de ódio do candidato. É importante que saiba que não se acaba com movimento social com decreto ou violência. Isso não resolve a falta de terra e teto para milhões. Daí nascem os movimentos", afirmou o coordenador nacional do MTST, Guilherme Boulos, ex-presidenciável pelo Psol

Boulos: sobre Bolsonaro: manteve o discurso de ódio
Boulos: sobre Bolsonaro: manteve o discurso de ódio (Foto: Divulgação)

247 - O ex-presidenciável e coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, criticou o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), que voltou a atacar o movimento e o MST. À Tv Record, Bolsonaro disse que "toda ação do MST e do MTST devem ser tipificadas como terrorismo. A propriedade privada é sagrada".

"Bolsonaro atacou o MTST e o MST agora na Record. O presidente eleito manteve o discurso de ódio do candidato. É importante que saiba que não se acaba com movimento social com decreto ou violência. Isso não resolve a falta de terra e teto para milhões. Daí nascem os movimentos", escreveu Boulos no Twitter.

Segundo Boulos, "apesar de ter ganho as eleições Bolsonaro sempre se colocou como uma ameaça aos valores democráticos. Há uma semana disse que seus opositores iriam para a prisão ou exílio". "Por isso temos hoje a tarefa de construir uma Frente Ampla pela Democracia. Com serenidade e coragem", complementou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247