Brasil 2020: um projeto progressista para as cidades e zonas rurais

O médico e militante político Ion de Andrade vê um Brasil desigual despertando em primeiro de janeiro de 2019, dividido entre pobres e miseráveis de um lado e remediados e ricos do outro; e aponta caminhos para o campo progressista enfrentar o que vem pela frente, a começar pela importância estratégica das eleições de 2020 "num cenário em que o regime provavelmente estará aprofundando a miséria das maiorias"

Brasil 2020: um projeto progressista para as cidades e zonas rurais
Brasil 2020: um projeto progressista para as cidades e zonas rurais (Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Ion de Andrade (GGN) - O Brasil que despertará em primeiro de janeiro de 2019 é um país desigual. Cindido por um passado escravocrata que teima em permanecer vivo, o país se divide entre pobres e miseráveis de um lado e remediados e ricos do outro. Os primeiros correspondem a pelo menos 2/3 da população. Nada parece alterar essa distribuição que se afigura até aqui como historicamente invencível.

Esse é o arranjo social com que viveremos o próximo governo que anuncia pesada desregulamentação do ordenamento que até aqui ajudava a sobrevivência desses 2/3 mais pobres. Os SUS, SUAS, CLT e Previdência, nesse país de pobres e miseráveis que somos, se tornaram o alvo de cortes e enxugamentos orçamentários, para assegurar o sacrossanto direito dos mais ricos de jamais serem molestados em qualquer pressão fiscal sobre suas fortunas, ao contrário quanto mais ricos são, mais chances terão de terem suas dívidas fiscais perdoadas.

Leia na íntegra no GGN

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247